Novo edificio dos SMAS Oeiras e Amadora

Oeiras
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Visualization © HRA-Lisboa
Arquitectos
Humberto Conde Arquitectos | HRA-Lisboa
Localização
Oeiras
Ano
2011
Client
SMAS DE OEIRAS E AMADORA
Author
HUMBERTO CONDE
Collaborators
FILIPE RAMALHO, JOANA CATARRÉ
Complementary Projects
P2S PROJECT SA
Building area
6.500,00 m²
Program
COMPETITION

Tendo como premissa um edifício de escritórios para os Serviços Técnicos da SMAS Oeiras e Amadora e tirando partido do posicionamento elevado do terreno sobre um enorme vale e as muitas perspectivas que este proporciona, a proposta assume-se como a criação de uma enorme “Praça Verde”, sobre a qual assenta um volume com uma cobertura ajardinada.

O Edifício posiciona-se no extremo Norte da Praça, voltando-se para Sul, de modo a libertar a mesma e a criar espaços de estadia e de contacto permanente com a envolvente. Esta Plataforma Verde permite a resolução do programa de forma clara ao mesmo tempo que cria - dado o desnível do terreno – condições naturais para o acesso independente aos Armazéns e Oficinas na cota inferior do terreno.

A plataforma, enquanto base “verde”, necessita de água para viver e o seu reaproveitamento permite a continuidade do seu ciclo de vida. A utilização da água enquanto parte sustentável do ciclo de vida do próprio edifício quer pelas coberturas ajardinadas quer pelo seu aproveitamento para lavagens dos carros, rega ou Climatização, é na realidade o elemento-chave e condutor desta proposta. Da mesma forma também o volume, tal como um “Vaso” com vegetação – Jardim suspenso na cobertura - necessita de água para viver.

Efeitos como a transparência e a reflexão, característicos da água, são materializados através da sua perfuração circular de dimensões que vão aumentando ou diminuindo em função das necessidades de luz, ao mesmo tempo que se cria um efeito dinâmico ao longo do edifício. A fachada ao ser ventilada permite a circulação do ar e a consequente climatização natural devido à circulação do ar quente e frio entre a “Pele” e a parede exterior. Na cobertura, o jardim permite não só a compensação dos espaços verdes que se tornaram construídos, mas serve também como espaço de descompressão para os funcionários ao funcionar como um miradouro sobre o vale onde a proposta se insere.

Projetos relacionados

  • Eissporthalle Davos
    Walter Bieler AG
  • Eclectic Apartment
    JUNG
  • „els“ – Elsbethenareal-Schrannenplatz
    F64 Architekten PartGmbB
  • Neubau Einfamilienhaus Liebefeld
    Johannes Saurer Architekt BSA
  • Neubau Sporthalle Sigmaringendorf
    dasch zürn + partner architekten Partnerschaft mbB

Revista

Outros projetos por Humberto Conde Architects | HRA-Lisboa

Baltic Thermal Pool Park
Liepaja , Latvia
INNATUR - Centro de Interpretação da Natureza
Berlengas
Moradia “Vasco da Gama”
Cascais
Paris River Champagne Bar
Paris, França
L.I.B.O. Living in Borneo
Amesterdão, Holanda