Casa no Romeirão

Romeirão, Ericeira
Photo © FG+SG - Fotografia de Arquitectura
Photo © FG+SG - Fotografia de Arquitectura
Photo © FG+SG - Fotografia de Arquitectura
Photo © ARX Portugal Arquitectos
Photo © ARX Portugal Arquitectos
Drawing © ARX Portugal Arquitectos
Drawing © ARX Portugal Arquitectos
Drawing © ARX Portugal Arquitectos
Drawing © ARX Portugal Arquitectos
Drawing © ARX Portugal Arquitectos
Arquitectos
ARX Portugal Arquitectos
Endereço
Romeirão, Ericeira, Romeirão, Ericeira
Ano
2003
Pisos
1-5 Stories

O terreno de implantação é caracterizado por uma vincada ruralidade, com as suas hortas, pomares, caminhos cercados com muros de pedra arrumada à mão e casas dispersas, desarrumadas.Trata-se de uma encosta íngreme, virada a sul sobre o vale, sulcado por uma ribeira de onde se ergue a montanha que remata a vista. É rampeado na metade superior e moldado por socalcos agrícolas na inferior.

Na transição existem duas referências claras, que se tornaram ponto de partida para o projecto: um tanque de rega e uma nogueira.As primeiras visitas ao local sugeriam, quase de imediato, um corpo deitado sobre a pendente, em oposição ao percurso de chegada, que abrigasse a vida na casa dos olhares das casas envolventes e que orientasse as vistas do interior sobre o vale, a sul.

A beleza do terreno determinou o projecto, e a casa desenvolveu uma relação intimista com o plano de terra: enterra-se à medida que sobe, tornando-se também ela terreno sobre o qual se caminha; descola-se enquanto desce, saliente da pendente.Desenhou-se então um corpo alongado, uma linha dobrada sobre si mesma e sobre o tanque e a árvore que lhe dá sombra.

Entre eles conformou-se o espaço primordial de estadia no exterior. Ao longo do corpo da casa são “escavados” pátios, espaços de sossego intimista que o local, muito exposto, não possui: o pátio da entrada; o do quarto de hóspedes e o do corredor. As extremidades da forma tubular bifurcam-se e orientam-se para o exterior diferenciadamente: o topo do quarto principal é estreito e alto, “observando” o vale a nascente; o topo largo e achatado contém a sala de estar e “debruça-se” suspenso sobre o vale a sul.

A zona de quartos é servida por um corredor austero, com topos caracterizados por realidades opostas: a norte abre-se num pátio afundado no terreno, contido e intimista; no extremo oposto abre-se a uma paisagem de grande profundidade, com a nogueira em primeiro plano e a montanha ao longe.

Projetos relacionados

  • „els“ – Elsbethenareal-Schrannenplatz
    F64 Architekten PartGmbB
  • Eclectic Apartment
    JUNG
  • Haus R
    NW/A
  • SchloR – Schöner Leben ohne Rendite
    GABU Heindl Architektur
  • Fünf Freund*innen | Geförderter Wohnbau
    GABU Heindl Architektur

Revista

Outros projetos por ARX Portugal Arquitectos

Casa na Aroeira II
Aroeira
Conservatório de Música de Cascais
Cascais
House in Leiria
Leiria
Centro Regional de Sangue do Porto
Porto
Casa no Martinhal
Martinhal, Sagres